Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica: por que migrar para esse sistema?   A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) veio como uma alternativa às tradicionais Notas Fiscais impressas. Possuem a mesma finalidade, em suma: são documentos com a intenção de documentar circulações de mercadorias e/ou prestação de serviços. O processo para a emissão da Nota Fiscal Eletrônica é completamente seguro e válido, reconhecido juridicamente por todo país, pelo uso de assinaturas digitais. Atualmente, esse tipo de documento pode ser emitido de forma on-line, rápida e simples no portal da Fazenda, porém, as NF-e atualmente substituem apenas as notas fiscais do modelo 1/1A, que são utilizadas em processos de compra e venda entre pessoas jurídicas, ou seja, entre duas empresas (B2B). Notas Fiscais de Serviço Eletrônicas (NFS-e) também podem ser emitidas de forma online, normalmente nos portais das próprias prefeituras municipais. Esse tipo de nota, pode ser emitida normalmente entre pessoas física e jurídica. São, normalmente, emitidas e armazenadas em softwares dos próprios municípios, para gerar o ISSQN – Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza.

nota fiscal eletronica beneficios

Vantagens da Nota Fiscal Eletrônica para a sua empresa

Você sabe como a substituição das tradicionais Notas Fiscais tradicionais por Notas Fiscais Eletrônicas pode ser vantajoso para a sua empresa?   – Elas podem reduzir custos de impressão da própria Nota Fiscal e da DANFE (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica) – Podem reduzir os custos com armazenagem – Podem auxiliar no seu planejamento de logística, devido ao conhecimento antecipado da Nota Fiscal Eletrônica – Podem ajudar na redução de erros de escrituração – Trazem mais agilidade para o processo de faturamento – Gerenciamento Eletrônico de Documentos – aprimoramento nos processos organizacionais, de armazenagem e gerenciamento, simplificando a recuperação e compartilhamento de informações por meio eletrônico – Padronização da interação eletrônica entre as empresas – Podem ajudar a reduzir custos de aquisição de papel e impressão, reduzir custos de envios de documentos e muito mais. nota fiscal eletronica emitir  

Processo de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Caso sua empresa deseje começar a emitir Notas Fiscais Eletrônicas, criamos uma lista em tópicos para te ajudar a entender como funciona todo o processo, mostrando o passo a passo desse processo. Mas o ideal é que, primeiramente, você procure um contador especializado.  
  • A empresa a vender o produto ou serviço emite uma Nota Eletrônica, com informações fiscais da venda (impostos, taxas).
  • A Nota recebe uma assinatura digital e é transmitida para a Secretaria da Fazenda.
  • A Secretaria da Fazenda fará uma pré-validação e devolverá a nota com um protocolo de recebimento.
  • A Nota também é repassada para a Receita Federal
  • A Secretaria da Fazenda disponibiliza consulta da nota emitida na internet, para quem possua a chave de acesso.
  • Uma DANFE é gerada para conferência e confirmação de informações da Nota Fiscal Eletrônica.
nota fiscal eletronica  

Nota Fiscal Eletrônica na minha empresa? Como fazer?

Agora que você já sabe o que é, para o que serve e como funciona a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), você e sua empresa já podem começar a desfrutar dos benefícios de migrar para esse sistema. Entenda se o seu software de gestão de vendas oferece a opção de emitir Notas Fiscais Eletrônicas. A maioria deles, hoje em dia, já faz esse tipo de serviço. Além disso, integre sua Granito ao software de gestão, e garanta que não haja mais erros de escrituração. A Granito é a solução perfeita pra você, que deseja integrar seu software de gestão de vendas com sua máquina de cartão, efetuando suas vendas e emitindo Cupons Fiscais automaticamente, enviando os dados automaticamente ao software, que por sua vez, emitirá a NF-e. Conheça já a Granito e se surpreenda com nossos serviços.]]>

Capital de giro

Caixa e capital de giro

Caixa e capital de giro: como podem te tirar de um sufoco? Você sabe o que é Capital de Giro? Acha que esse é um conceito que só serve para empresas que estão começando? Muitos empresários não conhecem esse conceito tão importante, e tão pouco aplicam esse recurso na rotina de suas empresas. Agora vou te fazer mais algumas perguntas: Como está o caixa da sua empresa? Ele tem sempre dinheiro disponível para pagar os seus fornecedores? Já te mostramos como fazer conciliação de cartões para prever seu fluxo de caixa, e agora, te ajudaremos a entender como o Capital de Giro pode salvar a sua empresa e garantir que o seu Caixa feche novamente no positivo. Continue lendo para saber mais.Fluxo de Caixa  

Capital de Giro: seu aliado desde o começo

O Capital de Giro é simplesmente o investimento necessário para financiar e garantir a continuidade das operações de uma empresa: despesas com fornecedores e estoque, despesas com funcionários e operacionais, e tudo o que for necessário para o bom funcionamento da empresa. Muitas vezes, é associado apenas à abertura da empresa. Na hora de fazer um plano de negócios, o Capital de Giro é, na maioria das vezes, lembrado. O problema surge quando a empresa inicia suas atividades: logo se esquecem desse conceito e começam a operar no limite. Capital de Giro não é simplesmente o investimento que você deve colocar na empresa para funcionar nos primeiros meses. É o valor que sua empresa deve ter sempre disponível para garantir seu perfeito funcionamento.   Por exemplo: – Seus produtos devem estar sempre em estoque – Seus fornecedores devem receber quando combinado – Seus funcionários devem receber, normalmente, até o 5o dia útil do mês.   Pense agora o seguinte: imagine que durante esse mês, o movimento da sua empresa está ótimo, com clientes comprando todos os dias, porém pagando apenas no cartão de crédito. Chega o dia 5, seu estoque está quase no fim, seus funcionários e fornecedores precisam receber. É justamente aí que entra o Capital de Giro. Ele garante os recursos necessários para que você tenha sempre liquidez disponível em caixa, para financiar as operações básicas do seu negócio. Fluxo de Caixa - Capital de giro

O Capital de Giro te ajuda a:

– Financiar clientes (em vendas a prazo) – Garantir liquidez para compra e mantimento de estoque – Assegurar recursos para o pagamento de fornecedores – Garantir recursos para pagamentos de taxas e impostos – Certificar a liquidez do pagamento dos funcionários (salários e comissões) Portanto, se a sua empresa compra e vende a prazo, mantém estoque, ou deve pagar qualquer tipo de despesa, é essencial manter um Capital de Giro para assegurar a saúde financeira da sua empresa.  

Capital de Giro: segurança na saúde financeira

De acordo com dados do Sebrae (SP), quase 30% das novas empresas encerram seu funcionamento logo no primeiro ano, e mais do que isso, a metade (50%) dessas novas empresas não passam do quarto mês de exercício. Esses mesmos dados mostram que a maioria dessas empresas fecha devido a falta de saúde financeira. Após a análise dos dados dessa pesquisa, podemos entender melhor que o Capital de Giro é, não só importante, mas essencial para a manutenção de uma empresa, desde o seu planejamento, até sua implementação, começo de suas atividades e durante toda a rotina da empresa. Capital de Giro

Não se esqueça do Capital de Giro!

Não ter uma reserva para capital de giro na sua empresa, pode acarretar diversos tipos de problemas, como falta de pagamentos e quitações de fornecedores ou funcionários, falta de recursos para a compra de produtos essenciais, dificuldades nos pagamentos de despesas operacionais, como conta de água e luz, e muito mais. Em suma, fatores que podem levar a empresa a precisar de um empréstimo, ou até mesmo, a falência. Para evitar esse tipo de problema, a solução é simples: planeje e coloque em prática o Capital de Giro da sua empresa. Além disso, procure a Granito e descubra a melhor solução para a sua empresa: Com a Granito você pode escolher as melhores datas de pagamentos e até solicitar adiantamento de valores, sendo uma forma prática e segura de você controlar e monitorar seus recebimentos, e evitar surpresas desagradáveis. Conheça nossos serviços e se surpreenda!  

Capital de Giro + Granito = Muito mais saúde financeira para a sua empresa

 ]]>

conciliação de cartões capa

Conciliação de Cartões e o fluxo de caixa da sua empresa

Como a Conciliação de Cartões pode ajudar no fluxo de caixa da sua empresa   Você já ouviu falar em Conciliação de Cartões? Você sabe como fazer e pra que serve isso? Essas são dúvidas muito pertinentes, que diversos empresários se deparam em algum momento de suas carreiras.   Você já deve ter passado por um momento como esse: As vendas da sua empresa, em um determinado mês, foram feitas com diversas formas de pagamento diferentes: dinheiro, cheque, débito a vista, crédito a vista, crédito em 2, 3, 4, 5 e até 6 vezes… Você vai receber um pouco agora, um pouco no próximo mês, um pouco no próximo, e até daqui seis meses ainda estará recebendo valores dessa mesma compra.   E o caixa da sua empresa fica como? Você se programou para não receber os valores integrais durante o mês? Como você planeja, acompanha e lida com essa diferença entre formas de pagamento? Como conciliar as despesas desse mês, sendo que alguns recebimentos virão apenas daqui muitos meses? Não se desespere! É aí que deve entrar a Conciliação de Cartões. E nós da Granito vamos te ajudar melhor a entender um pouco mais sobre isso. Vamos lá?   conciliação de cartões o que é  

Conciliação de cartão: o que é?

A conciliação de cartões é uma prática essencial para empresas de todos os portes. É indispensável para empresas que desejam cuidar da melhor forma de sua saúde financeira, e evitar surpresas desagradáveis. Sem ter controle de todos os recebimentos, nas datas certas, é IMPOSSÍVEL acompanhar corretamente o faturamento, acompanhar e prever todo o fluxo de caixa, e contabilizar assertivamente os lucros da empresa. Resumidamente, conciliação de cartões é a conferência e a validação de informações referentes às vendas e recebimentos por meio de cartões de crédito ou débito. É ter controle sobre tudo o que você vai receber, pensando em valores e datas. Conciliação de cartões é saber o que você vai receber, quando vai receber e quanto vai pagar de taxa em cada operação. grupo-conciliação-de-cartões  

Conciliação de cartões: planilha

O processo de conciliação de cartões é um processo que, muitas vezes, pode ser trabalhoso e demandar tempo e esforço, mas colocando em uma balança, podemos ver que é essencial. Uma boa estratégia para ter o fluxo de caixa sempre controlado, é criar uma planilha de conciliação de cartões. Uma planilha de conciliação de cartões te ajudará a entender e a categorizar suas vendas, te proporcionando enxergar melhor todas as suas vendas: – Quanto você vai receber – Em quanto tempo você vai receber – Quanto vai receber por parcela em cada compra – Qual é a bandeira de cada venda – Quanto pagará de taxa por venda, dependendo da bandeira – E muito mais Mantendo uma planilha com esse controle, você conseguirá entender todo o fluxo de caixa, recebimentos futuros, taxas e tudo mais que você precisa para manter uma organização que trará inúmeros benefícios para a sua empresa.   conciliação-de-cartões  

Conciliação de cartões na prática

A conciliação de cartões ajuda a sua empresa de inúmeras formas. Mas como falamos aqui, se trata de um processo, que muitas vezes, pode ser trabalhoso e demandar tempo. Lembre-se sempre de atualizar sua planilha, software de gestão ou sistema de conciliação, seja após fechar a venda, na hora do almoço ou no fim do expediente. Só não vale deixar passar. Foque em passar todos os valores corretamente, pois um erro no cadastro dos dados pode causar distorção em seus resultados. Caso não seja você a fazer a conciliação, e for deixar nas mãos de outra pessoa, atente-se a alertá-la sobre todos os cuidados com os dados, para que seus dados estejam sempre alinhados com a realidade, e a conciliação de cartões seja feita de forma assertiva, sem gerar prejuízos ou dores de cabeça para a empresa.   conciliação-de-cartões  

Comece já a fazer conciliação de cartões na sua empresa

Não perca mais tempo e não arrisque. Garanta a saúde financeira da sua empresa implementando esse processo. No começo pode parecer trabalhoso, mas no fim das contas, você vai perceber e sentir na prática o quanto isso pode ser vantajoso. Não tenha mais surpresas negativas ao vender para cartões de crédito ou débito. Comece já a fazer conciliação de cartões na sua empresa e garanta que o fluxo de caixa da sua empresa seja sempre previsível e controlável, e que esteja sempre saudável. Você já faz Conciliação de cartões de crédito e débito na sua empresa? Você já utiliza uma planilha de conciliação de cartões? Como você têm feito esse tipo de controle? Conta pra gente!        ]]>

Como reduzir custos do salão de beleza?

Reduzir custos do salão de beleza: possibilidade, desafio ou declínio?

Se você chegou até aqui, você está pensando em reduzir os custos operacionais do seu salão de beleza, seja para fechar as contas do mês, para evitar demissões, ou simplesmente para aumentar sua margem de lucro.
Atualmente, empresas de inúmeros setores vêm passando por essas questões e tendo dúvidas sobre esse assunto.
Vivendo um momento de grande oscilação e incertezas, empresários e gerentes de empresas de todos os portes tentam entender como equilibrar as contas, sem perder a qualidade e a eficiência do serviço.
Continue lendo para entender, em dicas simples e rápidas, como se planejar para reduzir custos operacionais no seu salão de beleza.

Como reduzir os custos sem perder a qualidade?

1. Estabeleça um plano de redução de custos operacionais

Para que você reduza custos operacionais sem prejudicar a empresa e seu funcionamento, como também a qualidade e a eficácia dos serviços, você não pode simplesmente “fechar seus olhos” e decidir aleatoriamente o que você pensa ser desnecessário. Pode ser que você faça cortes em áreas pouco assertivas, que não vão trazer tanta redução de custos, e ainda podem trazer dores de cabeça para você.
Estude o seu salão de beleza. Entenda principalmente como os seus clientes pensam: o que é realmente relevante para eles, o que é determinante para que fiquem satisfeitos com o serviço, o que desejam e de que não abrem mão.
Esse é o primeiro passo para entender como você pode se planejar, e em que você poderá cortar gastos:
Seja buscando uma nova alternativa para a sua linha de produtos que valha mais apena, otimizando o tempo e as funções dos funcionários, com sistemas que não funcionam como deveriam, e tudo mais que você conseguir identificar na sua empresa.

2. Reduza custos rapidamente: negociar com fornecedores e atenção aos produtos

Acredite no seu poder de barganha. Lembre-se que apenas conversando, você já pode começar a reduzir custos. Você pode negociar desconto em quantidade, mais prazo e mais condições para pagar, e muito mais. Um fator chave na redução de custos operacionais são seus fornecedores.
Converse, pesquise, negocie! Seu poder de barganha pode ser muito maior do que você pensa.
Reflita se os produtos que você tem comprado são realmente o melhor custo-benefício para você e seus clientes. Caso note que não, considere experimentar novos produtos e novos fornecedores, claro, dando sempre atenção ao feedback dos seus clientes.
Além disso, muita atenção às quantidades de produtos. Evite estocar produtos desnecessários. Você está comprando seus produtos na quantidade certa?
Pensar nesse ponto pode ajudar a evitar o desperdício. Muitos produtos estocados podem acabar não sendo utilizados, e consequentemente, acabar chegando em suas datas de vencimento.
 

3. Reduza custos a longo prazo: atenção à sua equipe

Uma equipe com profissionais qualificados e bem treinados é difícil de se conquistar. A final, pode levar anos para que você consiga montar um time perfeito e o treinar de acordo com as suas necessidades.
Quando se tratam de seus funcionários, pense no seguinte:
Qual é o retorno X investimento para cada funcionário? Quanto você gasta por funcionário e quanto eles trazem de retorno para você? Há funcionários no mercado que sejam mais qualificados e tenham menos custo?

Evite nutrir funcionários limitados, que trarão menos retorno que você espera, seja financeiramente ou em serviços. Você pode acabar tendo prejuízo de uma forma ou outra.
Mas isso é um ponto a se tomar muito cuidado:
Às vezes é melhor manter um funcionário que cobra mais caro, mas que entrega muito mais retorno à empresa.
Reflita sobre essas questões:
O que seus funcionários têm trazido de retorno para a empresa? Mais clientes? Clientes mais satisfeitos? Aumento no ticket médio?
Funcionários são uma despesa fixa, ou seja, todo mês você terá que pagá-los, mesmo se não entrar dinheiro na empresa. São um ponto chave na hora de pensar em custos operacionais.
 

4. Soluções e controle de gestão: um panorama geral de seus gastos e como se relacionam com seus lucros

Um controle apurado de gestão pode ser essencial para que você entenda para onde vai cada centavo que o seu salão ganha. Você conseguirá visualizar para onde, quando, quanto, como, por que, e os resultados de tudo o que você investiu (ou não) na sua empresa.
Com controle de gestão, você conseguirá entender seus gastos, lucros, extravagâncias, economias, redução de custos e muito mais.
Algumas soluções de gestão poderão te ajudará em todas essas etapas e processos, e seu salão de beleza poderá começar a reduzir custos assertivamente, entendendo o que é necessário, o que é dispensável, o que é reduzível e assim por diante.
Já pensou em uma máquina de cartões que vá te ajudar a fazer a gestão do seu negócio, sem você ter que se preocupar ou fazer esforço e muitas contas? Conte com a pioneira a desenvolver uma solução de meio de pagamento para salões de beleza. Conte com a possibilidade de integrar sua maquininha ao seu software de gestão.
Tenha controle total de seus recebimentos e pagamentos de remuneração dos seus prestadores de serviço, com a possibilidade, inclusive, de integrar com o seu software.
Seu salão de beleza agora pode contar com o melhor e mais eficiente serviço de recebimento de cartões de crédito e débito. Seu salão pode contar sempre com a Granito! 😀